13/07/2009

MUMIFICAÇÃO


Em reprodução animal, cerca de 2 a 5% das mortes fetais podem resultar em mumificação. Várias são as suas causas, hormonais (diminuição/destruição do corpo lúteo), genéticas, traumáticas, infecções víricas, gravidezes ectópicas, etc.

São fenómenos naturais impressionantes, pois a maioria das vezes, assintomáticas e despercebidas ao exame manual de rotina.

Os restos fetais são lentamente desidratados e reabsorvidos pela progenitora, restando apenas as estruturas ósseas e pêlos, quando a morte fetal ocorre em adiantado estado de prenhez.

Este caso refere-se a uma cadela que presumivelmente teria sofrido um processo de mumificação há 6 anos! Dados reportados pelos donos, como uma gravidez distócica, onde posteriormente não voltaria à normalidade reprodutora.

Ovário com vários corpos lúteos.



Torção e ruptura uterinas, com dispersão de restos fetais na cavidade abdominal

Torção uterina. Líquido estéril.

A morte por um processo tumoral ocorrida pela referida cadela e reportada à BandarraVet, me fez investigar as causas da sua "anormalidade reprodutora" desde então. O instinto explorador falou mais alto e a pronta colaboração dos donos o permitiram.

À necrópsia evidenciou um processo de mumificação extra-uterina, provavelmente consequente à uma torção uterina, com posterior ruptura uterina. Restos fetais encontravam-se na cavidade abdominal, e envoltos pelo próprio omento.
Quantos fetos? Não foi possível contabilizar, tal a quantidade de ossículos que se encontravam. Pelos menos foram evidenciadas 2 cabeças. Estão guardados num frasco, em conservação com formol, para posterior dissecação e reconstrução.

Restos fetais, desidratados

(Para ampliar, basta carregar nas fotos)

A natureza é pródiga em segredos. A mumificação é um fenómeno onde, não obstante a morte dos seus fetos, a progenitora, continuou a reconhecê-los como tal, e preservou-os.


Estas descobertas deixam-me sempre uma aprendizagem...

Maria Paula Ribeiro

30 comentários:

Ada disse...

Vim te agradecer os votos e me deparei com estas imagens que me impressionaram, mas como não consegui definir absolutamente nada, toquei em frente! Vi o hotel, e que magnífico aquele SPA! O lugar me pareceu fantástico! Beijos

Ana Cavaca disse...

Olá bom dia,
Bem logo pela manhã a ver as entranhas do animal...mas aprendi porque pensava que em caso de morte fetal tudo era expulso e não reabsorvido!!!
Bjs

Maria Paula Ribeiro disse...

Ada,

O prazer foi meu.
Este post é diferente. :-)

Gostaste do hotel? lol, já lá vou por o teu nome!
Beijo

Maria Paula Ribeiro disse...

Ana Cavaca,

Se fosse à noite poderias ter pesadelos, lol lol lol

A mumificação é um fenómeno que me intrigou sempre. Se considerarmos qe o útero é um lugar estéril, não havendo infecções posteriores, faz todo o sentido. Mas 6 anos assim, deixou-me ainda mais intrigada.

Beijo e boa semana

Siala ap Maeve disse...

Olá, como já estive envolvida na criação de cães já tinha ouvido falar de alguns raros casos, como este, pelo que o tema não me é estranho. Agora fiquei a saber um pouco mais, o que é sempre muito bom. Fiquei no entanto com algumas dúvidas...se calhar porque li o post a correr lol...
- Este problema pode provovar a morte da cadela?
- Pode ser detectado a tempo, e se sim, qual o processo mais adequado e seguro para a cadela? "limpeza" e esterilização?
- É genético, ou de alguma forma transmissível á prole de sexo feminino, caso a cadela tenha uma gravidez normal?
- A morte desta cadela esteve relacionada com este problema?
Obrigada!!!!
beijocas grandes
PS- Na primeira semana de Agosto se estiveres por aí vou visitar-te :D

António Rosa, José disse...

Paula

Aprendendo sempre. Boa semana para ti. beijos.

Bruna disse...

Credo...!
Uma óptima semana de trabalho para Ti, beijocas

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Siala,

1- A morte apenas surge se houver infecção ou hemorragia intensa provocada por ruptura uterina. Como disse à Ana Cavaca, lembra-te que o útero é um meio estéril, como se fosse uma redoma.

2-Pode ser detectado e este caso foi mesmo um achado casual, provocado pela minha curiosidade. Hoje, há um melhor acompanhamento da prenhez, por isso é mais difícil escapar aos controlos de rotina, ecografia e/ou Rx, que neste caso em adiantado estado de ossificação e contrapondo com a anamnese dos donos, seria fácil ter-se detectado a tempo.

3- Os estudos feitos pelos investigadores, principalmente os Americanos em mumificações nas vacas, apontam uma pequena percentagem pelos factores genéticos. Alterações genéticas nos fetos que interrompem desta forma o percurso normal da prenhez, morrem e a progenitora leva o curso da mumificação. As transmissões de mãe para filha, não são concordantes, não invalidando a tua pergunta. Creio que hoje será mais importante um forte acompanhamento da cadela/gata ou progenitora.

4- A morte desta cadela surgiu por um problema tumoral (hemangiossarcoma),não resistindo ao pós-cirúrgico. Ao pedir autorização para realizar a necrópsia, por causa deste aparente "silêncio reprodutivo" é que fiz a necrópsia. Resta saber se, as alterações hormonais provocadas pela torção uterina com mumificação e necrose asséptica de um dos ovários, desencadeou, à posteriori o processo tumoral...

:-) dispõe sempre e aparece!
A clínica não pode fechar em Julho/Agosto, pois é uma época de grande movimento!
Cá te receberei com alegria! :-)

Beijo grande

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia António,

:-) Aprender é a palavra de ordem por aqui!

Terei uma semana laboriosa, mas tudo planeado de modo que tudo se faça com calma, ;-)

Kiss kiss

Maria Paula Ribeiro disse...

Bruna,

Algum incómodo??? :-)
Vê várias vezes, que passa.

São fenómenos bonitos, se vires bem como é a natureza. ;-)

Beijinhos

Siala ap Maeve disse...

Obrigada :D eu gosto muito destes temas veterinários ;)
Bjos meus

HAZEL disse...

Xi.... ainda bem que já almocei...!

Fora de brincadeiras, desconhecia este fenómeno. É sempre interessante vir aqui.

Venho dar notícias do rolinho.
Levei-o connosco para as férias, e andei pelos Alentejos à procura de um veterinário, pois acabou por precisar de antibiótico e anti-inflamatório.

A ferida curou-se, já come e bebe sem precisar que seja eu a dar, limpa as suas penas, e está mais espevitado. Estava a planear libertá-lo nos próximos dias, mas acho que perdeu a capacidade de voar.

Ele dá pequenos vôos, quando se vê mesmo obrigado a isso, mas passa o dia inteiro empoleirado num tronco que lhe arranjei.

Não sei se isto será uma condição temporária, ou se é definitivo. De qualquer das formas, a ferida está totalmente sarada. O que é que a tus experiência diz em relação a isto?

Ele não tem força para voar para cima. Voa um bocadinho, e depois deixa-se cair para o chão.

Além disso, habituou-se de tal forma ao contacto humano (se calhar, abusei nos beijinhos e miminhos), que se deixa agarrar por qualquer pessoa.

Estou a deixar passar os dias, à espera que ele venha a conseguir voar. Nem sequer o tenho preso. Aliás, nunca tive. Está solto. Ele podia até dar uns passeios a voar pela casa, mas não quer.

Em último recurso, fico com ele, claro. Mas acho que ele era mais feliz se pudesse voar.

Agradeço muito pela tua ajuda e pelos conselhos que me deste.

Beijinhos, amiga!

Joel Pinto disse...

Jesus!!!

Maria Paula Ribeiro disse...

Siala,

:-) Ainda bem que gostas!
Tentarei informar mais!
Beijo

Maria Paula Ribeiro disse...

Hazel

Bom regresso de férias!

Em relação ao rolinho...
Fiquei contente por o teres levado à um colega, pois em aves era quase infalível, lol

Como te disse, as aves têm pulmões muito pequenos, em relação à massa corporal.

Os sacos aéreos que possuem, no total 9 sacos aéreos (1 clavicular, 2 cervicais, 2 torácicos craniais, 2 torácicos caudais e 2 abdominais) são fundamentais no equilíbrio do peso corporal durante o voo e reduzem a gravidade específica da ave.

Quero dizer-te com isso, que poderá ter ocorrido danos a nível dos sacos, e como são constituídos por tecido fibroso, elástico e muscular, poderá levar o seu tempo de recuperação ou não.

Só o tempo o dirá...

Como eu costumo afirmar, e preciso ter calma e dar tempo ao tempo para as células se renovarem e recomporem...

;-) Beijinhos e cuida em dele por mais uns tempos!;-)

Maria Paula Ribeiro disse...

Joel,

O que foi??????
;-)))))))
Beijo

Joel Pinto disse...

O que foi??
Tu apranchas aqui estas fotos (não digo que não são impressionantes), mas eu tinha acabado de almoçar!!!
Quase que me dava uma coisinha no estômago...

Maria Paula Ribeiro disse...

Joel,

Pensa assim: até que nem gostavas do almoço e foi uma ajudinha minha, lol lol lol lol

Beijo
Traz o Eucomis!!!!!!!!!!

Astrid Annabelle disse...

Maria Paula!
As fotos são impressionantes...também estou sempre aprendendo por aqui...
Beijos.
Astrid Annabelle

Maria Paula Ribeiro disse...

Astrid,

:-) Um beijão para ti!
Esta semana estou em work vulcânico! :-)

HAZEL disse...

Olá, Maria Paula.

Acabei de fazer um post com o ponto da situação do rolinho.

Obrigada pela explicação.
Espero que ele consiga recuperar, para poder voltar a voar, pois acho que só assim será verdadeiramente feliz.

De qualquer das formas, continua cá em casa, e continuo a cuidar dele, sim.

Beijinhos

Adelaide Figueiredo disse...

Paula,

Sabes que gosto de saber estas coisas. Apenas fiquei com uma pequena dúvida: Isto acontece sempre que a cadela não chega a ter os filhos ou só esporadicamente?
Beijo

Maria Paula Ribeiro disse...

Adelaide,

Amiga. Nem sempre. Nalguns casos pode ocorrer a via do aborto, ou piómetra, quando surge infecção.

As devemos estar sempre atentos na prenhez, senão houver expulsão "natural" dos fetos mortos, á que os retirar,senão inviabilizam o sistema reprodutor da mãe.

Beijinhos grandes amiga

Maria Paula Ribeiro disse...

Hazel

Desculpa saltei o teu comentário!
:-) O rolinho vai ficar bom! Tenho a certeza!
Beijo

Dunyazade disse...

Ai meu Deus, mulher, é preciso ter estômago para o teu trabalho!!!!!!!!!!!!!!!!!

O que me leva a perguntar: tens alguma posição forte em escorpião?

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá D,

;-) Nem sei bem mas tenho a casa 8 com cúspide em Escorpião e tenho lá Neptuno!!!

Plutão na 6, no PC em Balança! :)

Beijo

HAZEL disse...

Maria Paula!

Já está!... Podes espreitar o meu post de hoje? Acho que vais gostar.

Beijos e obrigada por tudo

FadaMoranga disse...

Rica Doutora, adoro os teus frascos de formol! Quando te for visitar, pela fresca, promete que me vais mostrar todos os frascos! Promete!

Muito, muito interesante este tema. A mumificação sempre me interessou muito!
Bem hajas!
Beijos***deFada

Maria Paula Ribeiro disse...

Fada,

Prometido!!!Até porque os frascos não voam!!!!
Tenho cá uma boa colecção!!!!
:-)))) Beijinhos

FadaMoranga disse...

Maravilha!!!!!!!

:-)))

Beijos***deFada

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...