29/11/2008

"B", DE BANDARRAVET, "B", DE BRANCO, "N" DE NEVÃO

Hoje cedo, uma amiga minha me ligou, despertando-me na ânsia de me dirigir à janela. Quando olhei, nem queria acreditar. Uma natureza coberta de branco. Como os meus cães pernoitaram dentro da clínica pelo frio que se fez sentir (ontem -7ºC às 22.00h) estava tudo "virgem" de pisadas, um manto belo, branco... Para nós, Trancosenses, que estamos acostumados, muito embora há uns anos que não víamos assim neve, é uma sensação no mínimo, inigualável... Desfrutem então, para quem não conhece, nem pode sentir este espectáculo deslumbrante a que hoje fomos presenteados.
















Contudo e porque não há bela sem senão, foi triste constatar um choro de bébé cão que se ouvia do lado de fora do portão da clínica. Fui ver... ao pé do caixote do lixo estava um bébé, chorando, tremendo de frio e de fome com certeza, pois não faço a menor ideia do tempo que esteve aí tamanho gesto de crueldade... Está a ser tratado com todas as mordomias inerentes à clínica, e escusado será dizer, que o baptismo está feito: "Nevão".












Obrigado Xana, por me teres acordado!




24/11/2008

PASSAPORTE PARA ANIMAL DE COMPANHIA


Segundo o Regulamento (CE) n.º 998/2003, que determina que os animais de companhia (cães, gatos e furões) devem, quando da circulação (deslocação em Estados-Membros e introdução ou reintrodução no território da União Europeia em proveniência de certos países terceiros), ser acompanhados de um passaporte, emitido por um veterinário habilitado pela autoridade competente que para além da indicação de dados que permitam conhecer o nome e endereço do proprietário:
  1. Ateste que o animal se encontre identificado mediante:
- Um microchip- deverão ser aplicados dispositivos de acordo com a norma ISO 1178 ou anexo A da norma ISO 11785, caso contrário, o dono terá de dispor de meios para a sua leitura (Ver aqui);

- Ou uma tatuagem claramente legível - emitida apenas durante um período transitório (até 03 de Julho de 2011).

2. Comprove uma vacinação/revacinação anti-rábica válida, efectuada quando o animal tinha, pelo menos 3 meses de idade, segundo as recomendações do laboratório de fabrico, com uma vacina inactivada de, pelo menos, uma unidade antigénica por dose (norma OMS).

Existem condições especiais relativas à Irlanda, Malta, Suécia e Reino Unido, pelo que se torna necessária a consulta caso a caso dos Serviços Oficiais da área de expedição dos animais, ou dos respectivos endereços eletrónicos:

Irlanda: http://www.agriculture.gov.ie
Malta: http://www.mrae.gov.mt
Suécia: http://www.sjv.se
Reino Unido: http://www.defra.gov.uk

Com a proximidade festiva que se avizinha, tenha em atenção que tudo esteja dentro da normalidade com o seu animal de estimação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico veterinário.

21/11/2008

ANIMALS + HUMANS = ONE HEALTH

Decorreu na passada semana, de 10 a 16 de Novembro, a Semana Europeia de Veterinária, cujo tema principal foi "Animais + Humanos = Uma Saúde -> Animais Saudáveis = Pessoas Saudáveis" [Clique aqui]
Este evento teve como objectivo a sensibilização dos consumidores e dos produtores para a importância da Biossegurança e implementação de medidas efectivas para prevenir e limitar a disseminação de doenças.
Em Portugal, já se encontram várias iniciativas programadas tanto pela OMV como pela DGV.
Uma vez que nos aproximamos de uma quadra festiva, onde viagens e bens associados serão ordem do dia, fica aqui a chamada de atenção para as transacções de produtos e/ou animais que pretendam realizar.


video

Animals + Humans = One health

18/11/2008

RESCALDO DAS XII JORNADAS INTERNACIONAIS DE MEDICINA VETERINÁRIA DA UTAD

Considero sempre oportuno o ambiente a que somos sujeitos nos congressos, palestras e afins. Este, para além do que acabei de referir, teve uma componente emocional, pois foi, de certa forma um voltar às origens de estudante universitário, mas numa vertente profissional, o "outro lado". Pensava eu que a "enfant terrible" iria passar despercebida aos olhos daqueles, que na altura foram os meus professores e que agora são meus colegas. Pois enganei-me, qual quê... Para além das perguntas triviais, perguntaram-me se estava "mais calma"....

Por entre as 10 palestras a que pude assistir sobre o tema geral, já por si pujante, a Oncologia, onde em nenhuma das palestras, a palavra tumor deixou de se ouvir, foram enriquecedores não só os novos conhecimentos que vimos aprender, como também as novas tecnologias e tratamentos; os tais, "update". Ficamos sempre com noção quando os palestrantes são estrangeiros, e neste caso, refiro-me principlmente ao colega inglês Dr. David Argyle, Especialista Europeu em Oncologia Veterinária e professor na Universidade de Edingurgh, que por aqui em Portugal, estamos a anos-luz de puder fazer o que por lá se faz. Contudo encaro isso, como uma responsabilidade nossa acrescida, para podermos ir cada vez mais longe, sem que essa dita fasquia nos impeça de o fazer. Uma responsablidade em adiar uma eutanasia, que por aqui se faz ainda precocemente no tema abordado. É obvio que por detrás dessa vertente, aumenta a frustração do clínico na observância do caso clínico que poderia ser acompanhado por mais tempo. Mas é assim que progride a ciência, com casos clínicos...
Outra observância feita e que me deixou contente, foi a constatação de que, o tema "dor e cuidados paliativos" são assuntos cada vez mais falados. Podemos aí deduzir que acresce a devida importância dos donos em relação ao animal oncológico e de toda a família envolvida no lar onde se encontra. Um lugar à sensibilidade, que ultrapassa as normas correntes até então que o "animal é um animal", impune a dor, uma dor que só era exteriorizado e compreendida apenas por humanos. Mas eles sofrem e muito...


Por isso, e como sendo óbvio não estar aqui a descrever "palavrões científicos" ou descrições de casos técnicos, que ficaram na minha memória, posso concluir que valeu a pena!

17/11/2008

PARABENS SUSANA


A Susana é auxiliar da "Bandarravet" há 4 anos. Hoje desempenha todas as tarefas em pleno com a dedicação que lhe é peculiar.

A "Bandarravet", não é apenas o medico veterinário, nem pode. Aqui privilegiamos a máxima confiança dos clientes, desde o atendimento, consultas, serviços pós-consultas, internamentos, cirurgias, banhos e tosquias, etc


O papel da Susana é fundamental, e não será por acaso que a "Bandarravet" continua no crescendo.


Somos apenas duas, por enquanto, mas até apetece dizer que valemos por muitos!

FELIZ ANIVERSÁRIO SUSANA! PELAS TUAS 24 PRIMAVERAS!


13/11/2008

XII-JORNADAS INTERNACIONAIS DE MEDICINA VETERINÁRIA DA UTAD


Irão decorrer no próximo fim de semana as XII Jornadas Internacionais de Medicina Veterinária da UTAD (Universidadede Trás-os-Montes e Alto Douro).

Optei pelo congresso parcial e por razões profissionais só me será possível, estar presente todo o dia de domingo.

Uma coisa é certa: será sempre uma mais valia...

12/11/2008

ALHEIRA DE SOJA E SARDINHAS DOCES


Num período de verdadeira azafame, em que mais pareço "um canguru" a saltar, de trabalho em trabalho, continuando ele por terminar, eis que ainda tenho de pensar, no "combustível" orgânico, que tenho de consumir, para não cair em cansaço desesperante. Recomendo, que nesta fase, sigam os vossos desejos culinários e não se façam de convidados nas casas dos meus amigos blogueiros...

Para quem não aprecia carne, ou que seja vegetariano, não importa, recomendo a alheira de soja da Casa da Prisca (clique aqui); enchido tradicional, fruto de constantes inovações da referida casa, (produto ao qual fui privilegiada pelo teste de sabor), acompanhado por um arroz de tomate, polvilhado com coentros.

Como sobremesa, recomendo a sardinha doce (clique aqui), da casa da Prisca, acompanhada por um café, Nespresso (arpeggio, se possível).


Abstracção feita aos telemóveis (recomendo, a versão silêncio/off), desligar os computadores, ou colocar um "tapete de urtigas", para não se sentarem e possam então desfrutar do saber confeccionar um bom prato!

Bom apetite a todos!

11/11/2008

MAGUSTO E SÃO MARTINHO


O Magusto é uma festa popular, as formas de celebração divergem um pouco consoante as tradições regionais. Grupos de amigos e famílias juntam-se à volta de uma fogueira onde se assam as castanhas para comer, bebe-se a jeropiga ou vinho novo, fazem-se brincadeiras as pessoas enfarruscam-se com as cinzas, cantam-se cantigas. O magusto realiza-se em datas festivas: no dia de São Simão, no dia de Todos-os-Santos ou no dia de São Martinho (11 de Novembro). Inúmeras celebrações ocorrem não só por Portugal inteiro mas também na Galiza e nas Astúrias.


Leite de Vasconcelos considerava o magusto como o vestígio dum antigo sacrifício em honra dos mortos e refere que em Barqueiros era tradição preparar, à meia-noite, uma mesa com castanhas para os mortos da família irem comer; ninguém mais tocava nas castanhas porque se dizia que estavam “babada dos defuntos”.


A celebração do magusto está associada a uma lenda a qual dizia que um soldado romano, ao passar a cavalo por um mendigo quase nu, como não tinha nada para lhe dar, cortou a sua capa ao meio com a sua espada; estava um dia chuvoso e diz que neste preciso momento parou de chover daí a expressão: "Verão de São Matinho".

Em Trancoso, continuamos com a tradição, e por aquilo que as condições meteorológicas prevêem, teremos as nossas castanhas, a nossa jeropiga e o nosso "Verão".

Que venha ele, o Magusto!!!!

Um dia engraçado! Não haja a mínima dúvida!


06/11/2008

COMUNIDADE ASTROLOGIA

Já se aperceberam os leitores, que para além da minha profissão de médica veterinária, tenho um carinho especial pela Astrologia.
Tornei-me (e continuo), através dela, uma pessoa mais completa, mais humana, e profissionalmente mais competente, pois potencializo dia após dia, os meus valores.
Muito mais poderia eu aqui dizer, mas, como o meu lema é: "vivenciar em plenitude a vida", venham comigo, amigos e leitores e conheçam pelos vossos próprios meios...



Eu vou até a...Comunidade Astrologia (Clique aqui)

Venham comigo! Obrigado.

04/11/2008

O LEÃO

video
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...