03/03/2009

CASOS CLÍNICOS I

Apresento-vos de seguida algumas fotos de casos reais ocorridos na Bandarravet (Clique aqui)
À medida que forem concluídas as edições dos textos, será feita a sua respectiva abordagem e descrição da patologia em causa.

Poderão ficar os mais sensíveis incomodados com algumas fotos, mas quem disse que na clínica veterinária tudo é "cor de rosa"?
Quem disse que para além do caso clínico, não está todo um trabalho de bastidores?
Quem disse que não temos de confrontar os clientes; reconfortá-los; e quiçá, também curá-los?

Toda a envolvente de um caso clínico encontra-se interligada por diversas vertentes: epidemiológica, patológica, económica, social e cultural. Esta última muito intrincada com os valores conscienciosos de cada cliente.

À nós, corpo clínico, compete-nos restabelecer a harmonia no seio familiar onde está inserido o animal, com vista à sua convalescença e protecção da sociedade.
Tentemos, sempre que possível, encontrar a melhor solução com todas as partes inerentes atrás citadas.
Não é fácil. Mas também não é impossível!
Algumas vezes, muito reconfortantes, outras vezes com final inesperado por ambas as partes (clientes e corpo clínico), em busca da saúde pública. Outras, não concluídas por interrupção ou desistência dos donos. Outras com término inevitável, por ter sido um curso irreversível...

A nós interessa-nos, seja ele qual for o caso clínico, que:
  • Tenhamos feito o nosso empenho da melhor forma.
  • Tenha sido informado o cliente da patologia, fisiopatogenia, tratamento e prevenção.
  • Independentemente do estrato sócio-económico dos donos, tenha sido encontrada a melhor solução.
  • Tenha o cliente aprendido a prevenir o seu animal.
  • Tenhamos todos contribuídos para a melhoria da saúde pública.
Porque só encontramos harmonia no nosso lar, quando todos os envolventes estiverem em harmonia. Não tenham medo da doença, tratamento e consequências, pois se não o fizerem, o vosso lar será constantemente fustigado por um desequilíbrio.

22 comentários:

bruna :) disse...

Bom dia miga!
Se eu soubesse que iria ver estas imagens nao tinha vindo ver, horrivel, esta parte é preciso ter mt estomago para lidar com estas coisas, nem tudo é um mar de rosas..Admiro-te muito por isso.

beijocas

Ana Cavaca disse...

Olá Paula,
Olha amiga eu aprecio a coragem que tens para lidar com todos estes casos...
Estou a reconhecer a cadela da última foto...era uma cadela vadia que andava por aqui a deambular...que é feito dela?
Bjinho grande

Ana Cavaca disse...

Olá outra vez,
Esta cadela roubava pão no Minipreço de manhã cedo levava sempre na boca um saquinho com pão...é muito esperta. Parece-me muito meiga embora não se deixe apanhar...
Bj

Maria Paula Ribeiro disse...

Oi oi Bruna,

:-) Amiga, temos que também ver o lado oposto ao belo, para se equilibrar a balança.

Faz parte do nosso trabalho, ao qual tento abraçar com o melhor empenho, sempre.
E sempre a progredir...
Fotos? Irás ver muitas destas. Ver as feridas e dor que por aqui passam... mas no intuito de aliviar, e isso também acontece ;)

Beijocas

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Ana Cavaca,

:-) E reconheceste-a bem!

Só te posso dizer que a Bandarravet andava de olho nela há muito tempo.
Está bem; a espera de resultados analíticos e a engordar... :)

O resto da história, terás de esperar pois a história está em processamento! ;)

Hoje será dia de banho para ela!:-)

Obrigado pelas palavras, sempre de incentivo

Beijinhos

Joel Pinto disse...

São impressionantes as fotos...mas a verdade é só uma: por boa ou má que seja uma profissão, ela só é levada a bom porto se o profissional se dedicar a ela com muito amor e empenho.

O que vale é que os amigos de 4 patas sabem que tu tens disso a rodos.

Jinho grande...

Maria Paula Ribeiro disse...

Oi Joel!

Lá nisso, tens toda a razão.

E são esses casos que nos empurram para desafios mais altos.

Jinhos e obrigado amigo.

Samsara disse...

Amiga
Eu não tenho estômago para isto, compreendo que deve ser muito difícil mesmo para quem é uma profissional como tu, que foi atrás da sua vocação.
Parabéns!
Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Sam ;)

Tens razão amiga. As vezes são os casos difíceis, as vezes, as indecisões dos donos, e...

Encontrar a melhor solução possível, o balanço da balança. ;) Para mim o mais duro mesmo. :( porque, ora pende mais responsabilidade para nós ou mais para os donos...

Eu também não tenho estômago para as cordas, linda.
beijos

PS: Tenho só sobrevoado o teu blogue; a seu tempo, já lá irei deixar comentários, mas tens um trabalho esplêndido e lugares maravilhosos!
Continua assim amiga e professora, lol

Astrid Annabelle disse...

Maria Paula!
Uffa! Finalmente eu consegui vir aqui...tenho estado no seu blog muitas vezes e não tenho conseguido deixar comentários...a net andou muito, mas muito devagar mesmo.
Nem por isso deixei de me por a par dos seus posts.
Olha eu não fiquei impressionada com as imagens pois por trás da feiura existe o amor aos borbotões!!!
E quando o amor está comandando a ação tudo se torna belo.
Triste? Sim!
Mas acredito que conseguiu cuidar de todos com a excelência de sempre.
Sou sua fã, esqueceu???
Qualquer dia vou com meus dois amores (Íris e Apolo) fazer-lhe uma visitinha...
Estou com saudades...mas estás cá dentro!!!
Um beijão.
Astrid (ah! esqueci...madrinha!)

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá amiga Astrid,

Bonitas e sentidas palavras as tuas.
Obrigado.

Alguns casos, sim. Tiveram um final feliz.

Esperarei ansiosamente a tua visita e a dos teus meninos. Tens a certeza disso.

Beijo e sempre cá dentro! ;)

António Rosa disse...

Paula

Uma grande aprendizagem.

Beijo

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá António,

Sem dúvida. Um grande desafio.
Aprendizagens e "desaprendizagens", também. ;-)

Gostei da tua visita, ;)

Kiss kiss

Fada Moranga disse...

Querida Doutora, tenho estomago para isto, pois! Ja me ofereci para coser umas barrigas... :-) Acreditas que uma vez comprei agulhas curvas para usar em caso de emergencia? A minha lalminha ja deve ter feito muita cirurgia...

Que passes belos dias com o teu mano! Beijos***de Fada

Maria Paula Ribeiro disse...

OI oi Fada,

Desculpa a demora em responder mas hoje foi mesmo off, de net! :-)

Agulha curva? Boa! Triangular ou redonda? he he he he

Um dia hás-de vir aqui ver!

Beijo e óptimo fim-de-semana.
Amanhã vou até a Serra da Estrela com o mano e o chows! :-)

Beijos de vet****

Samsara disse...

Deves andar na ramboia com o teu irmão e não apareceste no curso.
Fazes bem, faria o mesmo. Foi bom, mas fiquei triste por não ires.
Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Sam,

Não deu para ir mesmo. Para além do trabalho, tenho cá o meu irmão.

Hoje foi mesmo o dia dedicado com ele.
Fomos até à serra da Estrela e levamos os chows! :-) Um delírio. Vão dormir que nem uns anjos de tanto andar...

Fiquei a pensar em ti mas hão de haver novas oportunidades amiga.

Feliz por ter corrido bem!

Beijinhos grandes

Magda Moita disse...

Bom dia da mulher!

Um beijo daqueles ás meninas.

Magda

Samsara disse...

Claro que hão-de haver novas oportunidades!
Feliz dia da Mulher.
Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Magda,

Bela visita. :-) Muito obrigada.

Um beijo para ti também e resto de um dia feliz!

O meu foi passado com o mano e os ursinhos no meio da neve. ;)

Maria Paula Ribeiro disse...

Sam,

Resto de feliz dia também para ti!

Vou aproveitar para fazer um post enquanto mano foi ver a bola.

Jinhos

Dunyazade disse...

Ai meu deus: é preciso ter estômago para ser veterinário 0_0

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...