26/10/2010

UM CASO INSÓLITO....DE CABRAS!

Por vezes acontecem pequenas surpresas que nascem do acaso.

Observei que o Batanete olhava constantemente para fora do parque. De burro, posso-vos garantir que nada tem!

É um observador nato!!!!!

Quando assomei a janela, pude observar uma lindas cabras pastando no terreno exterior ao da clínica!
Procurei o pastor....mas em vão. Apenas um cão lindo as guardava e tudo levava a indicar que era ele o único pastor!

Fui ao encontro delas, pois o mais provável seria tratar-se de um grupo de "foragidas"


Eram bem meigas e nesse mesmo instante, garanto-vos que recuei no tempo....


Um tempo longíquo, onde na minha adolescência, os meus pais tiveram um rebanho de cerca de 200 ovelhas...

Momentos que não têm palavras que as possam exprimir...

Estavam a pisar o mesmo terreno que outrora fora pisado por muitas mais...


Já falei neste post (aqui) um dos princípios que o meu Mestre me ensinou,

"respeito e sou bondoso para com o meu próximo e tudo o que vive"

Aqui o mister bode não se importou por um caloroso abraço!


Comecei o reencaminhamento do pequeno rebanho, em direcção à quinta de baixo, presumindo que pudessem pertencer ao meu vizinho.

Vamos lá...

E como podem ver, não perdi o jeito de pastora que outrora fui!

A "cabra" segue sempre o pastor!

E continuando por caminhos que outrora caminhava...

Tão lindas!

Encontrei o meu vizinho, perguntando-lhe se conhecia o dono do "meu pequeno rebanho" ao qual retorquiu que não. No entanto, e uma vez que permaneceria no seu terreno na apanha da castanha, prontificou-se em cuidar delas até aparecer o verdadeiro dono.

E assim deixei aquilo que esteve nas minhas mãos por momentos...

E à semelhança dos ensinamentos do meu Mestre (ver aqui)

"Só por Hoje, estou grato pelas muitas bênçãos recebidas"

Bem-Hajas Universo!!!


11 comentários:

IdoMind disse...

Tu não existes.

Olha que o abraço ao Mr. Bode fez aqui um ameaço de lágrima...

Só acho que o Batanete tinha direito a acompanhar-te na missão. Mas há quem nasça só para ficar a olhar :))

Espero cenas do próximo capítulo.

Um grande grande abraço pastorinha de Trancoso

Maria Paula Ribeiro disse...

IdoMind,

;) Existo tanto que já me viste em 3D! ;))))

No bode só dispensava mesmo o perfume dele! ;) Um pouco intenso, sabes!

Hummm ainda pensei no meu batanete, mas não me parece que tenha dotes de pastor!
Mais de semear a desordem de fugir!;P

Um grande e caloroso abraço amiga!

Beijinhos

Siala disse...

Por momentos fui também transportada a uma infância passada aí pertinho...quando o rebanho de cabras e ovelhas dos vizinhos da frente do meu Tio-Avô regressava do pasto, sempre fielmente guardados por 3 ou 4 Serras-da-Estrela, daqueles ainda cruzados com lobo...lembro-me que para mim era um momento mágico! Cabras e Ovelhas já me conheciam bem, os cães eram enormes mas tinham sempre cuidado comigo, que não tinha mais de 5 ou 6 anos então. Olhando para estas tuas fotos e relato, acabei de descobrir momentos em que fui verdadeiramente feliz e livre...na aldeia todos se admiravam como a menina criada na cidade andava sempre descalça com os animais, parecendo mais da terra que muitas lá criadas...
Obrigada!
Namasté!

Ana Cavaca disse...

Bom dia Paula,
Que linda história...só mesmo tu...depois relata de quem eram as cabrinhas e o cão pastor, ficamos à espera do desfecho...
Beijinho grande

Ana Cavaca disse...

Olá outra vez,
Só agora que vi pela segunda vez é que reconheci o vizinho que tu encontraste...eheheheh...o meu pai!!!
Beijinho

Maria Paula Ribeiro disse...

Siala,

;)) Mostravas a vivo a cores, a tua criança sagrada... ;)))

Na simplicidade, está Deus...


Bem-hajas eu pelo teu lindo e maravilhoso relato.

Beijo e abraço de Luz
Namasté

Maria Paula

Maria Paula Ribeiro disse...

Ana Cavaca,

Amiga, bem-hajas.

Mas creio que vais ter de me ajudar a desvendar o mistério! ;))))

O teu pai foi impecável em ajudar-me!
Um grande Bem-hajas para ele.

;))) Beijinhos grandes

Tua Amiga Maria Paula

Astrid Annabelle disse...

Bom dia querida Maria Paula!
Estou aqui faz uma hora mais ou menos me deliciando com a sua aventura.
Mostrei para o Raphael que hoje dormiu comigo apesar de ser meio da semana.
Ficamos contando histórias de cabras e bodes. Incrível como a natureza reconhece o amor.
Hoje com certeza vai levar este assunto para os amiguinhos lá na escolinha que freqüenta à tarde.
Linda reportagem.
Linda você.
Beijo tua alma.
Astrid Annabelle

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Astrid,

Que bom que tenhas passado um bom momento com o Raphael! ;)))

E pode expandir lá na escolinha!!!

Beijo grande, grande!!

Maria Paula

Samsara disse...

És uma romântica minha querida :)) Vejo a alegria com que recebeste essa pequena graça que te desviou dos teus afazeres diários :) Presumo que a seguir deste muitos beijinhos ao Batanete ;P Grande Batanete!

Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...

Sam! ;))))

Fizeste-me rir....
Pois desviou umas horitas (hora de almoço) mas soube a néctar divino! ;)))

O Batanete é um romântico! ;))))
E não imaginas o quanto!

Bem-hajas amiga!
Muitos beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...